VivaBem

Saiba preparar o kombucha, refrigerante natural com efeito detox

Getty Images
Imagem: Getty Images

Gabriela Guimarães e Rita Trevisan

Colaboração para o UOL

02/05/2017 04h00

Receita que veio do Oriente, essa bebida à base de chá passa por um processo de fermentação em que ocorre a proliferação de bactérias benéficas, que ajudam a equilibrar o funcionamento intestinal. “Nesse processo, também se formam vitaminas, do complexo B e C, por exemplo, que ajudam a manter a disposição e a energia, além de favorecer a desintoxicação do organismo”, explica o clínico geral e nutrólogo Roberto Navarro, membro da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia). O especialista também atesta o efeito benéfico do chá para a melhora da imunidade.

A seguir, a chef em gastronomia funcional Malu Lobo ensina, passo a passo, como prepará-lo.

Você vai precisar de:

  • Recipiente de vidro ou cerâmica de boca larga para acondicionar pouco mais de 1 litro da bebida (inox e alumínio devem ser evitados, pois oferecem mais risco de contaminação)
  • Peneira
  • Funil
  • Colher de sopa
  • Voal (pano poroso e leve) ou papel toalha
  • Elásticos para prender o pano ou papel no vidro
  • 1 litro de água filtrada
  • 12 g (1 colher de sopa cheia) de chá verde, preto, mate ou branco
  • 120 g de açúcar demerara, cristal ou mel de boa procedência
  • 1 colônia de kombucha (também chamada de mãe ou scoby)

A colônia é vendida em lojas de produtos naturais, como a Companhia dos Fermentados. No Facebook, também há grupos públicos e fechados que reúnem interessados em receber e doar o scoby, em todo o país.    

Como preparar:

  1. Aqueça 300 ml de água até o ponto de fervura.
  2. Desligue e adicione o chá e o açúcar escolhidos. Mexa para dissolver e abafe por 10 minutos.
  3. Adicione o restante da água.
  4. Peneire o chá e transfira o líquido adoçado para um recipiente de vidro ou cerâmica.
  5. Use 2 colheres (sopa) de qualquer vinagre para acidificar a bebida.
  6. Com o líquido frio ou em temperatura ambiente, adicione a sua colônia.
  7. Tampe com o tecido ou o papel toalha e prenda com um elástico em volta do vidro.
  8. Deixe em local mais escuro e reservado, por pelo menos sete dias. No sétimo dia, prove o sabor da bebida.

“Se quiser deixar mais alguns dias antes de beber, você pode fazer isso, principalmente se ela estiver muito doce para o seu gosto”, diz Malu. Quanto mais tempo fermentando, mais ácida ela se tornará.

Quando seu kombucha estiver no ponto, basta retirar a cultura, transferir o líquido para outra garrafa e, se quiser, preparar um novo lote. “A cada duas ou três fermentações, lave seu scoby em água filtrada, retirando as pelezinhas mais amarronzadas”, explica a chef. Se depois de algumas semanas a cultura não flutuar ao ser adicionada ao chá ou se deixar de produzir a película característica, é hora de descartá-la. 

Mude o sabor com frutas e especiarias

Para deixar a bebida ainda mais parecida com um refrigerante e com sabor que agrade o seu paladar, você pode adicionar novos ingredientes à receita. A dica da chef é incrementar o kombucha -- depois de pronto e já sem a cultura -- com uma quantidade adicional de açúcar ou mel, frutas processadas em forma de suco ou em pedaços (maçã, melancia, carambola, abacaxi) e especiarias (cravo, canela). “Na geladeira, a bebida dura de três a quatro dias”, explica. 

Cuidados no consumo

Para fazer o kombucha de maneira segura, é preciso cuidado redobrado com a higiene das mãos, do local em que será preparada a bebida e dos utensílios. “Imagine que você vai criar um ambiente propício à proliferação de uma cultura. Só que se houver micro-organismos nocivos ali, eles irão se multiplicar também”, explica a nutricionista Flávia Sgavioli, especializada em Clínica Funcional e Fitoterapia.

Além de lavar bem as mãos, a recomendação dos especialistas é ferver e limpar todos os utensílios que terão contato com o chá e o scoby, utilizando álcool 70%.

O nutrólogo Roberto Navarro indica o consumo de até 150 ml da bebida por dia. “O excesso pode ser prejudicial, provocando sintomas como estufamento, gases, cólicas e diarreia”, esclarece.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais VivaBem

Topo