VivaBem

Britânica perde menos de 1 kg e aparece muito mais magra; como é possível?

Reprodução/Instagram
O antes e o depois da transformação Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL

23/02/2017 18h20

A britânica Adrienne Osun impressionou seus mais de 30 mil seguidores no Instagram ao postar uma foto mostrando a diferença que menos de 1 kg fez no seu corpo. Os ponteiros da balança não mudaram tanto, mas ela está visivelmente mais magra e definida.

Na própria legenda das imagens da rede social, a mãe de quatro filhos conta o "segredo". "Recomposição corporal. Perdi gordura e ganhei músculos. Isso é resultado de um trabalho duro de ginástica e musculação. Para quem está vendo isso pela primeira vez.... Sim, 2 libras (equivalente a menos de 1kg)! A balança não mede gordura".

Quem frequenta a academia ou já passou por mudanças corporais sabe que Adrienne está certa. E quem comprova é Cintia Cercato, diretora do Departamento de Obesidade da Sbem (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia).

A especialista diz que é normal as pessoas ficarem ligadas nos dígitos da balança, mas, na verdade, eles acabam não revelando muita coisa sobre a verdadeira boa forma. O cálculo clássico de medir o peso ideal pela altura está por fora. 

"O peso reflete massa magra e gorda. E você pode ter grandes variações da composição corporal sem mudar muito o peso", afirma. De acordo com Cintia, só dieta não é capaz de fazer essa transformação. Praticar atividade física, principalmente de resistência, que aumenta a massa magra, e não só o aeróbio, é essencial.

Para fazer uma comparação simples, o educador físico André Trombini, da academia Bodytech, em São Paulo, diz que se perdemos 1 kg de músculo, equivale a um dedo, quase não dá para notar. Já 1 kg de gordura, é a palma da sua mão. Ou seja, muito mais perceptível.

"Não precisa ser rigoroso e morrer de fome ou ficar horas por dia na academia, é só manter o equilíbrio para chegar no resultado esperado".

Como saber

Dependendo da estratégia adotada, perde-se mais peso primeiro e depois de estabilizar, a mudança na composição corporal começa. Acompanhar as medidas --circunferência abdominal e do quadril, por exemplo-- é um bom parâmetro para saber se isso está acontecendo com o seu corpo, segundo Cintia. 

“Elas [as medidas] são indicadores de que, mesmo sem perder peso, você está trocando massa gorda por magra. E para tal, existem exames como densitometria, pregas cutâneas e bioimpedância”.

A especialista reforça que obesidade é o excesso de gordura corporal em relação ao percentual de massa magra. Por isso existem o gordinho saudável e falso magro. “Um lutador de box, por exemplo, pode ter um IMC (índice de massa corporal) alto, mas se for analisar a composição corporal, ele tem mais massa magra, mais músculos do que gordura”.

Não fique parado

Trombini aproveita e dá uma dica para os dias de folia: nada de ficar de sábado a quarta-feira sem atividade física. Academia fechada não é desculpa.

"Você pode selecionar ao menos dois dias para fazer se exercitar ao ar livre. Quem não gosta de correr, faz uma caminhada. É melhor do que ficar parado". 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais VivaBem

Topo