VivaBem

Ele emagreceu 51 kg após quase morrer e diz: "ainda tenho mente de gordo"

Arquivo pessoal
Antes e depois de Zebu, que emagreceu 51 kg Imagem: Arquivo pessoal

Depoimento a Julia Guglielmetti

Colaboração para o UOL

09/02/2017 04h08

Em quatro anos, Rodrigo Dias, de 35 anos, perdeu 51 kg de gordura, ganhou 12 kg de massa magra e, de quebra, acumulou mais de 100 mil seguidores. 

Zebu, como é conhecido o professor de inglês que faz sucesso no perfil @gordodiario, usa piadas e posts "sincerões" para ganhar fãs que se identificam e se inspiram com sua mudança de vida. Para motivar os outros, ele também organiza anualmente uma corrida beneficente em São José dos Campos (SP) e, no ano passado, até foi escolhido para carregar a tocha olímpica por lá.

Em entrevista ao UOL, Zebu conta como, pouco a pouco, foi conquistando resultados e transformando sua rotina.

De 5 a 10 mil calorias por dia

"Comecei a mudança no começo de 2013. Antes, minha vida era a total esbórnia gastronômica. Eu pesava 135 kg, consumia de 5 mil a 10 mil calorias diárias, era sedentário absoluto e só ficava no sofá comendo porcaria e jogando videogame ou assistindo televisão. A comida já era banalizada pra mim. Eu comia por comer.

Também não fazia nenhum tipo de esporte. Nem mesmo caminhada. Muito mal humorado, cheguei a ter depressão leve. Não tinha disposição e nem força de vontade. Não conseguia respirar direito, roncava. Era pesado e lento. Minha autoestima era péssima e eu não cabia em nenhuma roupa. Eu era uma pessoa muito mais amarga.

Arquivo pessoal
Em 2010, Zebu brincava com sua barriga ao lado da mulher grávida (à esq.) e depois, quilos mais magro, se exibe de sunga na praia Imagem: Arquivo pessoal

Tinha certeza que morreria e acordei

Eu tinha princípio de gota e diabetes, mas nem isso me assustou. O estopim foi uma cirurgia de apendicite que, devido a meu peso e ao tabagismo, se tornou um procedimento de risco. Sou muito medroso e tenho pavor de hospital. Ali, eu tive certeza de que morreria. Me despedi da minha família e fui para a mesa de cirurgia achando que não acordaria mais.

Mas eu acordei! E primeira coisa que eu pensei foi: 'eu sobrevivi e agora acabou. Chega de comida, cigarro e refrigerante'. Como fiquei quatro dias internado, emagreci 5 kg com a dieta de hospital. Isso já me deu muita motivação.

Fui na nutricionista e mudei todo meu cardápio. Após uma bateria de exames, fiz reeducação alimentar total. Conto 1.900 quilocalorias diárias pra manter uma referência do que estou ingerindo, com equilíbrio de gorduras boas, carboidratos e proteínas. Passei a comer saladas, legumes, frutas e alimentos que fazem bem para o corpo.

Oito meses sem uma escorregada sequer

Foram-se 15 kg no primeiro mês. Com as conquistas, fui ficando cada vez mais feliz e satisfeito. As roupas começaram a ficar largas e eu não tinha vontade de burlar a alimentação saudável. Tanto é que fiquei oito meses sem dar uma escorregada.

Mas, mesmo com os quilos a menos, eu ainda não fazia atividade física. Até que um dia eu enjoei do videogame que estava jogando, não passava nada interessante na TV, eu já tinha lido todos meus livros e estava um dia lindo. Então decidi sair para caminhar na praça. Andei por 35 minutos e foi muito difícil. Minhas pernas e meus joelhos doíam, suei muito e psicologicamente foi péssimo, porque todo mundo me passava, incluindo idosos e crianças. Mas quando terminei, eu me senti muito bem. A endorfina bateu.

Nesse processo eu abri minha conta no Instagram e a coisa foi crescendo. Hoje estou com mais de 105 mil seguidores. E isso também foi se tornando uma conquista, junto com o emagrecimento. O pessoal que me acompanha passou a ser meu cúmplice.

Arquivo pessoal
Antes, o estilo de vida de Zebu era regado a bebida, comida e cigarro (à esq.), depois passou a praticar atividade física e a comer melhor Imagem: Arquivo pessoal

"Minha mente é de gordo ainda"

Eu sou o gordo da vida real, não o blogueiro sarado que só vive de dieta, exercícios e procedimentos estéticos. Trabalho, tenho filhos, dia a dia corrido e mesmo assim arrumo tempo para me cuidar. Quis mostrar esse lado verdadeiro na internet.

Hoje eu mudei, mas minha mente ainda é gorda. Não sou o cara que passou a pensar magro. Continuo tendo uma alma gorda, pensando em comer o tempo inteiro e com preguiça de ir à academia. Mas agora tenho o espírito de luta e tento manter o meu gordo interior enjaulado e sob controle.

Eu me comprometi a nunca mentir nas redes sociais. Então, se eu deslizasse, eu contaria pra todo mundo e isso me deu mais força pra não ‘jacar’. Eu sinto que não posso falhar com as pessoas, porque elas estão se espelhando em mim. Ao mesmo tempo que quando eu tenho recaídas, sempre tenho alguém para me motivar. Isso se tornou um círculo e um elo muito forte. Todo mundo me apoia muito.

Arquivo pessoal
Corrida anual beneficente que promove em São José dos Campos (SP) Imagem: Arquivo pessoal

Nesse processo todo de seguidores a mais e quilos a menos, eu senti que precisava inovar. Foi quando comecei a fazer musculação. A diferença visual foi enorme e a partir daí não parei mais. Também passei a praticar muay thai, cross training e fiz duas cirurgias para retirada de pele.

Ainda quero perder 4 kg, mas já estou muito satisfeito. Eu me aceito. Tenho que entender que me dei mal na loteria da genética, meu metabolismo é lento, tenho resistência a insulina, tomo remédio pra alergia que me deixa inchado, sou baixinho e parrudo. Não sou tão longilíneo quanto gostaria, mas tenho que me aceitar e fazer o meu melhor.

Tento mostrar isso para os meus seguidores. Mesmo com tantas adversidades, é possível emagrecer, ser saudável e feliz. Levo tudo com bom humor. O cara amargurado ficou pra trás. Faço os posts para os outros se identificarem. Muitas vezes foi narrando o passo a passo dos meus diálogos internos para desistir de um brigadeiro, por exemplo. Vou explicando e desconstruindo de uma forma que as pessoas pensam ‘faço exatamente assim’ e dão risada".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais VivaBem

Topo