Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito

Veias saltadas viram motivo de orgulho; mas será que a mania é saudável?

iStock
Três fatores colaboram para o surgimento das veias: baixo índice de gordura corporal, prática constante de exercícios e propensão genética Imagem: iStock

Ana Elisa Faria

Colaboração para o UOL

25/11/2016 07h20

Ter as veias saltadas, assim como já conhecido abdômen “rasgado”, está virando um novo desejo do mundo fitness. Gracyanne Barbosa, Bella Falconi, Penélope Nova, Marcos Mion e diversos “marombeiros” já ostentam nas redes sociais fotos de braços, pernas e mãos musculosas e com vasos protuberantes.

Porém, não é qualquer um que pode exibir por aí a vasodilatação --alargamento dos vasos sanguíneos. De acordo com o médico do esporte Samir Salim Daher, diretor do departamento de medicina esportiva do Clube Pinheiros, em São Paulo, a combinação de três fatores colabora para isso: o baixo índice de gordura corporal, a prática constante de atividade física --principalmente a musculação-- e a propensão genética.

“Quando o indivíduo está se exercitando, as frequências cardíaca e respiratória ficam mais aceleradas, aumentando o aporte sanguíneo. O músculo, por sua vez, demanda mais nutrientes, como o oxigênio e o glicogênio, porque está trabalhando rapidamente, o que faz crescer a quantidade de sangue circulando [nas veias]”, explica Daher. O músculo também fica enrijecido e com o tônus maior. “Essa contração acaba empurrando a veia [já existente] às superfícies musculares.”

E esses vasos continuam em relevo por tempo indeterminado, mesmo que a prática de exercícios não aconteça. “Cada um reage de uma maneira. Eles podem desaparecer em 24 horas, como permanecer até um mês”, conta. Mas não basta apenas malhar para ter as veias aparentes. “Existe ainda a condição genética e, além dela, a baixa concentração de gordura no corpo, que, para um não atleta, varia entre 12 e 14%”, complementa.

Muitas vezes, ao postarem imagens que mostram a vasodilatação, as celebridades do universo da malhação recebem críticas e questionamentos. Afinal, é prejudicial à saúde? Segundo Daher, não. “Se fizer parte de um processo fisiológico do exercício, não faz mal algum. No entanto, se a pessoa [mulheres, principalmente] é sedentária, fuma, toma pílulas anticoncepcionais e tem vasos salientes, pode ser sinal de alguma patologia, como as varizes. Nesse caso, é indicado procurar um cirurgião vascular.”

Divulgação/Flávia Akemi
Flávia Akemi diz que os vasos surgiram três meses após começar a malhar Imagem: Divulgação/Flávia Akemi

A preparadora física Clóe Celentano, membro da Sociedade Brasileira de Personal Trainers, comenta que, com o intuito de ficar com os vasos saltados, há quem faça séries de exercícios com mais peso e repetições exageradas, além de usar anabolizantes, atitudes que ela condena.

O diretor técnico da rede de academias Bodytech, Eduardo Netto, também reprova os praticantes que colocam cargas extremamente grandes e prendem a respiração enquanto treinam. “São besteiras que muitos fazem. Por isso, a orientação profissional é importante”, diz.

A auxiliar administrativa Flávia Akemi, 26, vai à academia há quatro anos e conta que nunca malhou com o objetivo de ter as veias proeminentes. “Na infância, fiz ginástica olímpica e sempre me exercitei, com a intenção de melhorar minha condição física”. Três meses após começar a ginástica, os vasos apareceram.

“Foi natural. Eles ficaram mais visíveis quando emagreci, assim que acertei uma dieta com seis refeições diárias à base de proteína --frango ou clara de ovos--, vegetais e carboidratos de baixo índice glicêmico [nível de açúcar no sangue], como batata-doce e aveia. Acho que a genética também contou, já que meu pai tem bastante vasodilatação." Hoje fisiculturista, Flávia exibe seus músculos e veias relevadas em apresentações da categoria fitness coreográfico.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
Blog Marcio Atalla
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Agência Estado
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Fernando Guerreiro
do UOL
do UOL
Blog Marcio Atalla
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Fernando Guerreiro
Estilo
Blog Marcio Atalla
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Fernando Guerreiro

Blog do Fernando Guerreiro

Não pode correr por causa do impacto? Veja boas opções de treino aeróbico

Quando falamos em treinos para emagrecimento, logo vem na cabeça a corrida, certo? E realmente a corrida tem uma eficiência incrível em queimar aquelas gordurinhas. E como aquelas pessoas que sentem dores fortes principalmente nos joelhos podem praticar algum exercício que a leva a perder peso e melhor seu condicionamento físico? Se você é uma dessas pessoas, hoje vou passar pra você opções muito simples e tão eficazes quanto a corrida. Toda academia, seja grande ou aquela academia pequena de prédio tem uma bicicleta ergométrica, e na maioria das vezes ninguém utiliza a pobre coitada, a preferência total é pras esteiras. Essa bicicleta indoor pode proporcionar uma queima calórica tão alta quanto a corrida, tudo depende do quanto de esforço você vai aplicar no treino. E pra você que sente dores durante exercícios de impacto fique tranquilo, com o ajuste correto essa bike vai te deixar muito confortável para pedalar sem dores, e ainda promover um possível diminuição das dores, dependendo do seu caso clínico de dores. E o que é mais legal, todas as bikes, exceto aquelas de spinning, já vem com programas de treino prontos, então você pode escolher qual será o estimulo que será aplicado na sua sessão do dia. É uma questão de empenho pra gerar desempenho. Então, sem dores nos joelhos, boas calorias queimadas promovendo também um fortalecimento muscular. Outra boa opção pra quem não pode treinar com impacto é o transport, ou elíptico. Talvez poucos conheçam por nome, mas é um aparelho altamente eficiente na queima calórica, além de que estimula muito a musculatura dos membros inferiores. Esse transport é aquele exercício que parece que está esquiando, com os dois braços de apoio que parecem com duas antenas. Então esse aparelho estranho tem muitos benefícios a trazer pra você que não pode correr. Além de ter os mesmo programas das bikes, como variação de carga simulando subidas, você pode ter uma variação de velocidade, ou até mesmo os dois juntos, tudo depende do programa selecionado e também do seu esforço durante a sessão, esse aparelho permite que os braços sejam estimulados durante o treino, o que torna sua sessão mais intensa ainda. Olha ai, duas opções muito simples que são altamente eficientes que vão te ajudar a treinar pesado sem se preocupar com as dores. Agora aproveita as dicas, vai lá pra sua academia e quebra tudo.

do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
VivaBem
Blog Marcio Atalla
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
Blog do Fernando Guerreiro
Blog Marcio Atalla
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
Topo