menu
Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor

Sementes do morango contêm 81% dos antioxidantes da fruta

Letícia Moreira/Folhapress
As sementes constituem 7,5% do peso seco do morango, mas são a parte da fruta que mais contém antioxidantes Imagem: Letícia Moreira/Folhapress

07/11/2016 11h55

As sementes do morango contêm a maior quantidade de antioxidantes da fruta, 81%, segundo pesquisadores do Ifapa (Instituto de Pesquisa e Formação Agrária e Pesqueira) da Junta da Andaluzia, na Espanha, em parceria com as universidades de Vigo e de Marche, na Itália. 

Os cientistas chegaram a esse resultado por meio de um processo de simulação de digestão realizado em laboratório, o que lhes permitiu quantificar os antioxidantes do morango, que são liberados no estômago e no intestino.

As sementes constituem 7,5% do peso seco do morango, "por isso, é ainda mais chamativo que, apesar de seu tamanho, as sementes contenham este poder antioxidante", explicou a pesquisadora María Teresa Ariza, da área de Genômica e Biotecnologia do Ifapa.

Segundo María Teresa, os cientistas realizaram um estudo de bioacessibilidade para comprovar os componentes que estes produtos liberam no estômago; e, por outro lado, de biodisponibilidade, para conhecer quais destes poderiam entrar na corrente sanguínea. A pesquisadora explicou que os compostos antioxidantes analisados neste trabalho foram fundamentalmente fenóis, flavonóides e antocianinas.

A metodologia empregada para chegar a estas conclusões, publicadas no periódico "International Journal of Molecular Sciences", foi o processo de simulação de uma digestão in vitro, que consiste em introduzir em um béquer uma quantidade determinada de morangos e sementes com água, para, a partir daí, com uma sonda medir o pH ou grau de acidez e diminuí-lo para 1.8, que é o mesmo de um estômago normal em jejum.

Após esse procedimento, os cientistas acrescentam a pepsina, enzima encarregada de digerir os alimentos. Essa composição é mantida durante duas horas e dela se extrai uma pequena porção de líquido, chamado fração gástrica, que é submetida a análise e onde são identificados os compostos antioxidantes liberados do aquênio e do morango.

O mesmo procedimento é executado na simulação da digestão intestinal. Esta metodologia permitiu determinar que as sementes, após a digestão gástrica, liberam uma proporção de antioxidantes mais elevada que a própria polpa ou a parte vermelha do morango.