Vivabem

"O tal câncer era só um carrapato": 5 micos que pessoas pagaram no médico

Getty Images
Imagem: Getty Images

Vivian Ortiz

Do UOL, em São Paulo

29/09/2017 04h15

Ir ao médico é um negócio sério. Afinal, estamos falando de saúde. O problema acontece quando por distração, hipocondria ou pura falta de conhecimento mesmo acabamos passando aquela vergonha alheia na frente do especialista. Separamos algumas histórias divertidas de pacientes que pagaram um belo mico no consultório médico. Leia abaixo:

* Nome alterado a pedido do entrevistado.

 

  • Câncer de pele... que anda?

    "Em agosto passado, notei algo estranho na pele da minha barriga. Mostrei para meu marido e também para minha nora, que sugeriram ser a picada de algum inseto. Já a minha filha achou que parecia uma verruga. Como tinha uma consulta marcada com o dermatologista por outros motivos, aproveitei para mostrar o estranho machucado. Vi a cara que ele fez ao usar uma lupa e logo pensei: 'meu Deus, certeza que é um câncer de pele'! Nisso, o dermatologista explicou que aquilo era um carrapato, e que ainda estava vivíssimo! Demos risada e ele tirou na hora, mas fiquei com medo de dar febre maculosa. Sorte que não aconteceu nada demais". Lourdes Gimenez, de Bauru (SP)

  • Certeza que é hepatite! #sqn

    "Quando o meu filho mais novo era um bebê, trocamos a cortina do quarto dele por uma com estampa infantil de fundo amarelo. Certo domingo, vendo o Gabriel dormir, achei que ele estava muito amarelinho. Na hora, liguei para o pediatra e cravei que meu filho estava com hepatite. O médico disse que não era possível, pois o menino havia passado por uma consulta naquela mesma semana e estava ótimo. Cheguei a bater boca, dizendo que, se ele não quisesse me atender naquele dia mesmo, iríamos em outro. Quase no consultório, notei que o Gabriel não estava mais tão amarelo assim, mas fiquei bem quietinha, né? Por fim, não havia nada e meu marido cogitou a possibilidade da cor ser reflexo da tal cortina. O médico acabou me passando um sermão, dizendo que jamais deixaria de atender um paciente que tivesse a possibilidade de estar realmente doente". Claudia Fernandes Bergamo, de São Paulo (SP)

  • Novos óculos urgente!

    "Minha mãe tem 68 anos e usa óculos de grau. Há algum tempo, percebeu que não estava enxergando muito bem e resolveu agendar uma consulta. Prática, ela procurou o oftamologista mais próximo da casa dela, escolhendo um que atendia seu plano de saúde. No dia da consulta, o médico, todo educado, cumprimentou minha mãe e logo perguntou: então, D. Josi, como posso ajudá-la? Ela contou que fazia tempo que havia feitos seus óculos e que já não estava enxergando tão bem com eles. Nisso, o médico explicou que, na verdade, era um oncologista (especialista em tratamento de câncer). Envergonhada pela gafe, minha mãe respondeu: 'Nossa! Está vendo como eu realmente preciso de um oftalmologista?'" Claudia Sonohara Bertaglia, de São Paulo (SP)

  • Adeus, mundo!

    "Apareceu uma pereba bem na minha 'pepeka'. Leiga que sou, achei que era HPV e que morreria de câncer, porque daria tudo errado. Ou seja: entrei em pânico. Era estagiária na época, praticamente sem grana nenhuma na conta bancária, mas estava tão desesperada que marquei uma médica particular. Cheguei lá na doutora pronta para começar um tratamento. Ela iniciou a consulta perguntando se eu já tinha feito exame, no que respondi que não. Para me acalmar, logo pediu que eu me deitasse na maca, abrisse as pernas e mostrasse a tal ferida. Foi a deixa para a médica começar a rir, antes de explicar: isso é um pelo encravado!" Ana Carla*

  • Deu ruim

    "Fui fazer um exame de sangue de rotina. Quando peguei o resultado, não quis esperar a consulta médica e fui logo abrindo. Tinha percebido uma alteração em alguns itens e, claro, fui no 'Dr. Google' para saber mais detalhes. Quando joguei na busca, o primeiro site dizia que, se tal substância aparecesse alterada, era culpa do HIV, vírus da Aids. Entrei em desespero na hora, por achar que era HIV positivo. Fiquei até pensando em procurar meu ex-namorado para contar toda aquela situação. Mas, quando finalmente fui ao médico, descobri que não era nada disso. A alteração apareceu porque, no dia do exame, eu devia estar em uma crise de rinite alérgica, o que afetou o resultado. Sofri à toa!" Larissa*

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Vivabem

Topo