Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor

Cinco sinais de que você pode sofrer um ataque cardíaco

Getty Images/iStockphoto
Dor no peito é o sintoma mais clássico de um ataque cardíaco Imagem: Getty Images/iStockphoto

Leonardo Costas

Colaboração para o VivaBem

17/06/2018 04h00

De acordo com o Ministério da Saúde, todos os anos 300 mil pessoas sofrem um infarto no Brasil --e cerca de 90 mil (30%) morrem por causa do problema. Entre os principais fatores de risco da doença estão o sedentarismo, o tabagismo, a obesidade, o colesterol alto, o diabetes, a hipertensão e o histórico familiar. 

Dor no tórax (no meio ou lado esquerdo do peito), que pode se estender para a parte interna do braço esquerdo ou direito, pescoço e mandíbula, é um dos sinais mais clássicos de um ataque cardíaco. Outro sintoma comum é o desconforto na região do estômago, que pode ser confundido com um mal-estar provocado por gases.

No entanto, há diversos avisos que podem aparecer no dia a dia e indicar que seu coração está em perigo. Mostramos a seguir alguns deles, com a ajuda dos especialistas Alessandro Machado, cardiologista do Hospital Santa Catarina de São Paulo; Leopoldo Piegas, cardiologista e coordenador do Programa de Infarto Agudo do Miocárdio do HCor (Hospital do Coração) de São Paulo; e Heberth Miotto, coordenador das especializações médicas de clínica médica, cardiologia e terapia intensiva do Biocor Instituto de Belo Horizonte. 

Veja também:

Sinais que podem indicar um problema no coração

  • iStock

    Se sentir muito cansado fisicamente

    Você fica muito ofegante ao subir uns lances de escada e sente fadiga mesmo sem ter feito grande esforço físico? Isso pode estar acontecendo devido a uma falha no bombeamento do sangue para o corpo, o que prejudica o trabalho dos músculos, dos pulmões e provoca o cansaço. Porém, entenda. Não significa que você terá um ataque cardíaco imediatamente após sentir grande fadiga ou qualquer um dos outros sinais listados abaixo. Eles apenas indicam que pode haver um problema no coração e é importante procurar um médico.

  • iStock

    Ter dificuldades de ereção

    O pênis é um órgão vascular e a ereção acontece graças ao aumento do fluxo sanguíneo. É comum pacientes com insuficiência cardíaca grave ou que usam remédios para hipertensão, por exemplo, terem disfunção erétil, pois há diminuição do volume de sangue bombeado pelo coração. Obviamente, diversos outros fatores podem gerar problemas de ereção e você deve buscar ajuda de um especialista para diagnosticar a causa do problema.

  • iStock

    Sofrer cãibras ao caminhar

    As cãibras podem ter várias causas e uma delas é a chamada claudicação intermitente, que ocorre quando o fluxo de sangue nos membros inferiores se torna insuficiente para irrigar os músculos e tecidos, devido a alguma obstrução arterial. O infarto não vai se manifestar durante uma cãibra. Mas, se o problema for recorrente --e não estiver associado ao exercício físico -- pode haver uma relação entre ele e uma doença cardíaca.

  • iStock

    Roncar e sofrer apneia do sono

    A apneia provoca vários microdespertares noturnos e seu sono não é reparador. Isso aumenta o estresse no organismo e, em longo prazo, pode favorecer o aparecimento de hipertensão, arritmias, ganho de peso e outros fatores que estão associados a um risco maior de ataque cardíaco.

  • iStock

    Viver ansioso

    O problema é classificado pelos médicos como mecanismo de gatilho para um ataque cardíaco, pois provoca palpitações e arritmias. Crise de ansiedade pura raramente causa problema no coração. Agora, se a pessoa tem ansiedade crônica e vive tenso, o risco de infarto aumenta.