menu
Topo

Longevidade

Práticas e atitudes para uma vida longa e saudável

8 cuidados que todo idoso deveria ter com a saúde durante o verão

iStock
Imagem: iStock

Gabriela Ingrid

Do VivaBem

25/02/2018 04h15

As altas temperaturas no verão podem ser uma boa notícia para quem pretende ir à praia ou passar o dia na piscina. Mas o calor pode ser perigoso para algumas parcelas da população, principalmente os idosos.

Isso porque, com o envelhecimento, a composição corpórea é alterada. Enquanto o jovem adulto tem 60% do corpo de água, o idoso tem apenas 40%. Por esse motivo, pessoas com mais idade têm maior dificuldade de manter a temperatura corporal, aumentando as chances de hipertermia (quando o corpo fica muito quente).

Leia também:

Além disso, o idoso tem menos glândulas sudoríparas. “Se um idoso sai de casa no verão, além de a temperatura corporal dele subir, ele não consegue transpirar”, explica Paulo Camiz, geriatra do Hospital das Clínicas de São Paulo e professor da USP. “É como se eles fossem uma panela de pressão.”

Portanto, a seguir, listamos algumas dicas essenciais para evitar que a estação mais quente do ano se torne um problema para os idosos. Elas foram reunidas por Maisa Kairalla, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia de São Paulo, e por Camiz, citado acima.

8 cuidados para se ter no verão

  • iStock

    Hidrate-se

    O idoso tem muito menos sede do que um jovem adulto, simplesmente porque o hipotálamo, responsável pelos ritmos corpóreos e pelas nossas vontades, não funciona mais tão bem. Então, inclua a água em sua rotina e beba pequenas quantidades ao longo do dia. Além disso, evite bebidas alcoólicas e que contenham cafeína, pois esses ingredientes têm um efeito diurético e pioram ainda mais a desidratação.

  • iStock

    Evite a exposição ao sol por longos períodos

    A recomendação é de 15 minutos por dia de exposição solar, mas evite extremos de temperatura. Se for tomar um banho de sol, dê preferência a horários antes das 10h e após às 16h.

  • iStock

    Cuidado com as atividades físicas

    Além de preferirem os horários menos quentes do dia, é importante que os idosos ativos busquem atividades aquáticas, como natação ou hidroginástica, para se refrescar. Mesmo assim, é importante que lembrem-se de se hidratar após o exercício. Se fizer uma caminhada, leve uma garrafinha d'água a tiracolo.

  • iStock

    Use protetor solar

    Pessoas de qualquer idade devem usar protetor solar, mas os idosos devem tomar ainda mais cuidado. A pele inflamada de sol direciona mais sangue para ela, que é o maior órgão do corpo. Isso faz com que outros órgãos fiquem menos irrigados e diminuam são função. Além disso, os idosos naturalmente têm a pele mais sensível.

  • iStock

    Prefira roupas leves

    Peças frescas e confortáveis também refrescam e deixam o corpo ventilar, evitando a hipertermia.

  • iStock

    Opte por alimentos leves e com líquidos

    Além de facilitar a digestão e dar energia, uma alimentação leve e saudável também é uma forma de manter o corpo hidratado. Prefira verduras, vegetais e frutas repletas de água, como a melancia.

  • iStock

    Esteja ciente dos sinais de desidratação

    Muita sede, confusão mental e irritabilidade são alguns dos sintomas de que o corpo está desidratado. As consequências de um quadro de desidratação podem ser exaustão, queda, hipotensão, confusão mental, derrame e até um acidente vascular cerebral (AVC). Se estiver com esses sinais, verifique se não é falta de água.

  • iStock

    Prefira ambientes frescos

    Locais frescos e bem ventilados também evitam a hipertermia. Dê preferências a espaços resfriados com ventiladores ou ar condicionado. E use este último com sabedoria. Antes de sair de casa, desligue o equipamento para que o corpo, gradativamente, regule a temperatura com a do ambiente.