VivaBem

7 perrengues que só quem é intolerante à lactose passa

iStock
Imagem: iStock

Gabriela Guimarães e Veridiana Mercatelli

Colaboração para o UOL

16/10/2017 04h00

Quem tem intolerância à lactose sabe bem o que é passar momentos de aperto dentro do carro, no meio de uma festa, no cinema… Basta consumir uma pequena porção de leite e seus derivados para fazer aquele estrago: diarreia, gases, dores de barriga, inchaço. Como se não bastassem os sintomas terríveis, ainda tem o constrangimento.

Fontes: Fernando Leal, gastrocirurgião, professor e chefe da residência em cirurgia geral da Faculdade de Medicina de Presidente Prudente. Giuliano Noccioli, cirurgião gastro-oncológico do Instituto Paulista de Cancerologia. 

São vários incômodos:

  • Imagem: Reprodução/ Giphy

    Precisou aprender a fazer número 2 fora de casa

    Você comeu um pão de queijo quentinho no café da manhã, achando que o dia começaria melhor dessa forma. Ledo engano. Rapidamente a barriga começa a fazer sons estranhos, os pelos do braço se arrepiam e você já sabe: vai ter que correr para o banheiro do escritório, não importa se tem alguém lá dentro. Por que isso acontece? A lactose é um açúcar encontrado no leite, produzido nas glândulas mamárias dos mamíferos. A pessoa intolerante à lactose não produz (ou produz pouco) a lactase, uma enzima digestiva que quebra a lactose. Por isso, a lactose chega inteira ao intestino grosso e sofre fermentação por bactérias, o que gera gases e ácido lático, que, por sua vez, estimularão a retenção de água causando cólicas intestinais e diarreias.

  • Imagem: Reprodução/ Giphy

    Já achou que estava tendo um infarto

    Os gases costumam pregar peças nos intolerantes à lactose."Uma vez, jantei churrasco com espetinho de queijo coalho. Passado um tempo, começou a me dar dores no peito, dificuldade de respirar e um mal-estar. Pensei que estava enfartando. Avisei meu marido e fomos ao Pronto Socorro. Cheguei lá, relatei os sintomas e fui imediatamente encaminhada para fazer um eletrocardiograma. Como não deu nada, fui para a ultrassonografia. Lá viram que o abdômen estava cheio de gases. Ou seja, quase matei meu marido de susto por causa de gases", conta a bacharel em direito e professora Rhiana Bárbara, 31 anos.

  • Imagem: Reprodução/ Giphy

    Teve de encontrar uma alternativa para o brigadeiro

    Quem é intolerante à lactose não pode nem curtir uma fossa em paz, acompanhado de brigadeiro de colher. E em festa de criança, então? Que pesadelo! Infelizmente, o chocolate precisa de leite para ser feito. Está liberado o 100% cacau que, para muitas pessoas, está longe de ser perfeito para curar uma tristeza.

  • Imagem: Reprodução/ Giphy

    Passa por fresca aos olhos dos outros

    "O clássico problema de quem tem intolerância à lactose é quando você está em uma festa ou na casa de alguém e a pessoa te oferece algo que tem leite. Daí, você diz que não pode, que é intolerante, e sempre acham que é frescura, que você está de dieta ou fazendo desfeita", conta a assistente de RH Gabriela Vale, 21 anos, que já passou por diversos apuros. "Mas não dá para se importar com o que as pessoas pensam, porque só quem tem sabe como a gente passa mal por conta de 'só um pedacinho?'", completa.

  • Imagem: Reprodução/ Giphy

    Teve que gostar de pizza de atum

    Pizza de quatro queijos é complicado. Mas saiba que alguns queijos podem ser consumidos pelos intolerantes. Como regra, quanto maior o tempo de maturação do queijo, menor será o seu teor de lactose. Os menos maturados podem ser tratados pelo fabricante. Nesse caso, usa-se lactase sintética para quebrar lactose em dois outros açúcares: a glicose e a galactose como no nosso organismo. Assim teremos, teoricamente, queijos com baixíssimo teor de lactose.

  • Imagem: Reprodução/ Giphy

    Tem que carregar seu kit café da manhã nas viagens

    E não só isso. Também precisa perguntar para os restaurantes quais os ingredientes do prato. "Antes, eu deduzia que alguns pratos não tinham leite. Mas eu descobria que tinha da pior forma. Ficava com uma cólica absurda e corria para o banheiro. Hoje eu sempre pergunto o que compõe o prato, porque por mais que a gente imagine que não, pode conter leite", conta a empresária Ana Claudia Barbosa, 42 anos, que também carrega enzima digestiva (lactase) sempre que sai para comer. Para a primeira refeição do dia, dá para substituir o leite de vaca por leites vegetais: de amêndoas, de arroz, de coco e de castanha de caju. Há também as versões sem lactose. Quanto aos pães, sempre verifique na embalagem os ingredientes.

  • Imagem: Reprodução/Giphy

    Lembra com saudade dos bolos com chantili da infância

    Que maravilha era comer aqueles doces todos e o bolo com uma montanha de chantili feito pela sua avó. Aí, toda essa revolução resolveu acontecer no seu organismo. Acontece que, com o envelhecimento, o corpo deixa de produzir quantidade suficiente da enzima para destruir a lactose. A boa notícia é: a intolerância pode ser uma doença passageira, principalmente se ela for secundária a outras doenças de base, como diarreias crônicas, doença de Crohn, doença celíaca, síndrome do intestino irritável ou as próprias alergias à proteína do leite. A produção da lactase pode ser afetada por essas doenças enquanto estiverem ativas e, uma vez que elas são controladas clinicamente, os sintomas da intolerância podem desaparecer.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais VivaBem

Topo