VivaBem

6 cuidados para ter com as crianças durante as férias de verão

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem

13/01/2018 04h00

A época do ano preferida da crianças é também a que elas mais precisam de cuidados. No verão, os pequenos costumam sofrer desde problemas simples, como ralar o joelho ao cair de bicicleta, até casos mais graves de desidratação. Portanto, os pais devem ficar atentos para que as férias não se tornem uma dor de cabeça.

A seguir, confira uma lista com as principais dicas para evitar acidentes durante as férias de verão.

Fontes: Maria Inês Nantes, pediatra do Hospital São Luiz Jabaquara e do Hospital da Criança; Priscila Zanotti Stagliorio, pediatra do Hospital São Camilo e da rede Dr. Consulta.

Cuidados para ter com as crianças nas férias

  • Imagem: iStock
    iStock
    Imagem: iStock

    Proteção solar

    Não importa se as férias são na praia, no campo ou na cidade, os cuidados com o sol prevalecem. As crianças não devem ficar no sol entre as 10h e as 16h. Sempre que possível, também devem estar com roupas com proteção UVA e UVB, chapéu ou boné, ficar embaixo de sombras e, claro, passar filtro solar com FPS igual ou maior do que 30. No verão, o uso deve ser mais intenso, com aplicações a cada duas ou três horas ou após o mergulho. Também, é importante dizer que esses produtos podem causar irritação na pele das crianças e é recomendável a indicação do pediatra. Se ocorrer de a pele da criança ficar vermelha e ardida, deve-se fazer compressa com água fria e evitar novas exposições ao sol.

  • Imagem: iStock
    iStock
    Imagem: iStock

    Como não perdê-los de vista

    Ao lidar com crianças, atenção é a palavra-chave. Em praias ou parques cheios de gente é muito fácil perder uma criança de vista. Por isso, para as que têm entre dois e nove anos, os pais podem optar por colocar uma pulseira de identificação. Além disso, devem respeitar os avisos e sinalização como profundidade das piscinas e mar agitado, para evitar afogamentos. O uso de boia dá uma falsa segurança a quem está usando. Em praias, a atenção deve ser redobrada, devido à possibilidade de correntes e ondas levarem os pequenos para longe.

  • Imagem: iStock
    iStock
    Imagem: iStock

    Acidentes

    Ao andar de bicicleta, skate ou patins, um dos maiores perigos é a lesão na cabeça. Para evitá-la, recomenda-se o uso de capacete. Além disso, é bom usar sapatos fechados e firmes, joelheiras e cotoveleiras. Caso a criança caia e se machuque, lave o ferimento com água corrente e sabão, para prevenir infecção local. O uso de gelo envolto por um lenço no local da pancada ajuda a diminuir o inchaço. Caso exista uma suspeita de fratura, mobilize o mínimo possível o local comprometido e leve a criança a uma unidade de pronto atendimento. Além das quedas, acidentes domésticos também são comuns nas férias --intoxicação alimentar ou até mesmo algo inusitado, como quebrar um dente abrindo uma garrafa. Não deixe de observar possíveis sintomas de doenças que causam febre, dor, vômito e/ou diarreia. Para todos os casos é importante o atendimento presencial do médico pediatra. Em viagens, leve sempre um kit com remédios para dor e febre, vômitos e dor de barriga, soro fisiológico para limpeza nasal, soro de reidratação oral e em pó, micropore e gaze para curativos.

  • Imagem: iStock
    iStock
    Imagem: iStock

    Alimentação e hidratação

    Em dias mais quentes é necessário ofertar uma quantidade maior de líquidos que podem ser sob a forma de água, água de coco, sucos naturais, frutas e/ou refeições mais leves (legumes, carnes magras, saladas bem lavadas e até lanches naturais). Evite que a criança consuma produtos com grandes quantidades de gordura ou muita proteína, pois esses nutrientes tendem a ter digestão mais lenta. Se for comprar algo para comer na praia, prefira produtos industrializados, tais como sorvetes, biscoitos de água e sal ou polvilho, para evitar intoxicações, e certifique-se de conhecer a procedência dos alimentos e seu modo de preparo.

  • Imagem: iStock
    iStock
    Imagem: iStock

    Repelentes

    Estamos na temporada de dengue, zika, febre amarela e chikungunya. Para evitar o contágio é importante usar repelentes e eliminar possíveis criadouros de mosquitos transmissores. Fique atentos quanto às marcas e recomendações de aplicação e reaplicação dos produtos que prometem inibir picadas de insetos. Converse com o pediatra para comprar o produto ideal e evitar reações alérgicas nas crianças.

  • Imagem: iStock
    iStock
    Imagem: iStock

    Viagens longas

    É preciso tomar cuidado com as viagens de carro ou ônibus nessa época do ano. Com o trânsito intenso, muitas viagens põem demorar mais do que o esperado e isso pode provocar estresse nas crianças, assim como desidratação, fraqueza, dor no corpo e outros sintomas inconvenientes. Faça paradas a cada duas horas e permita que a criança se estique, beba água e se alimente. O conforto e a segurança são imprescindíveis para garantir o sucesso da viagem. Use sempre as cadeirinhas para crianças menores de sete anos e o cinto de segurança para os maiores.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais VivaBem

Topo