menu
Topo

Longevidade

Práticas e atitudes para uma vida longa e saudável

4 hábitos alimentares que você deve evitar na terceira idade

iStock/VivaBem
Imagem: iStock/VivaBem

Gabriela Guimarães e Carolina Prado

Colaboração VivaBem

03/02/2018 04h05

A alimentação é fundamental para manter a saúde na terceira idade, ainda mais porque idosos costumam ter mais fraqueza, que geralmente provoca sintomas como pouca energia, perda de peso e pouca força muscular. Com isso, essa população é mais propensa a sofrer de inúmeros problemas de saúde, incluindo quedas, fraturas, hospitalizações, deficiência, demência e morte prematura. A alimentação é essencial, mas evitar hábitos alimentares --muitos adquiridos ao longo da vida-- também é importante. Veja abaixo:

O que evitar

  • iStock/VivaBem

    Maneire no sal

    O excesso de sal aumenta a probabilidade de sofrer de hipertensão, além de ter efeitos sobre o sistema urinário e circulatório. Já que é comum haver uma redução do paladar em idade mais avançada, a saída é usar uma quantidade maior de ervas frescas e especiarias para dar sabor aos pratos.

  • Getty Images

    Não pule almoço nem jantar

    Dá um trabalho ter de cozinhar as principais refeições, mas elas são essenciais para a saúde. Portanto, não troque refeições completas por lanchinhos com café, leite e pão com manteiga. Esse é um péssimo hábito que, a longo prazo, poderá provocar sérias deficiências nutricionais. Uma saída pode ser congelar alimentos como arroz e feijão --o que já ajuda no preparo.

  • iStock

    Maneire (bastante) nas frituras

    A gordura, em pequenas quantidades, também ajuda a compor uma dieta diversificada e é fonte de energia para o organismo. Mas por que, então, a fritura é tão condenada? Um dos principais motivos é que qualquer óleo, quando aquecido acima de determinadas temperaturas (que varia de óleo para óleo), passa por transformações em sua composição química e liberam uma substância tóxica, chamada acroleína. O consumo dela está relacionado ao aumento do risco de doenças do coração, como infarto, derrame, aterosclerose, e também câncer.

  • iStock

    Alimentos processados

    Doces, alimentos industrializados e ricos em substâncias como conservantes e acidulantes, que estão associados a riscos maiores de diabetes, problemas intestinais, de estômago e doenças do coração. É importante preferir os alimentos in natura, como frutas, verduras e legumes, ou os minimamente processados, como farinha, leite e castanhas. Essa seria a base ideal para uma alimentação nutricionalmente balanceada.

Fonte: Andrea Pereira, médica nutróloga do Hospital Israelita Albert Einstein. Rosangela A. A. Ginotti Pires, médica especialista em Nutrição do Cejam (Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim). Regiane Aparecida dos Santos Albuquerque, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo. Carlos Roberto Massella, geriatra do Hospital Villa-Lobos, da Rede D?Or São Luiz. Weruska Barrios, nutricionista da Beneficência Portuguesa de São Paulo. Cristiane Carius, médica especialista em suporte nutricional.