Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor

10 alimentos saudáveis, mas que você não deve comer em excesso

iStock
Imagem: iStock

Gabriela Ingrid

Do VivaBem

14/01/2018 04h00

Em uma época em que as prateleiras dos supermercados são repletas de alimentos processados, comer bem se torna essencial para a saúde. Mas, assim como tudo na vida, algumas opções consideradas saudáveis podem fazer mal se consumidas em excesso. 

A seguir, veja uma lista de alimentos ricos em vitaminas, fibras e minerais, mas que seu nutricionista não indicaria como uma fonte inesgotável de saúde. Lembrando que não é para excluir nenhum deles do cardápio, apenas comer com moderação.

Fontes: Cintya Bassi, nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão; Laís Folha, nutricionista da Clínica Megamed, graduada pela Centro Universidtário São Camilo e pós-graduada em gerontologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

  • iStock

    Frutas desidratadas

    O processo de desidratação traz vantagens para as frutas, pois potencializa seu sabor e aumenta sua vida útil, deixando o alimento mais prático de carregar e consumir. Além disso, conserva praticamente todas as vitaminas, minerais e fibras da versão in natura. Porém, fica mais fácil errar e ingerir uma maior quantidade de frutas (e calorias), pois elas ficam menores quando estão secas. Outra preocupação é que é comum que essas frutas sejam cristalizadas no açúcar, deixando de ser uma opção saudável.

  • iStock

    Bebidas isotônicas

    Essas bebidas são ótimas fontes de sais minerais, porém devem ser consumidas com finalidades específicas, como a hidratação após atividades físicas. Se consumidas em excesso e sem critérios, podem predispor a problemas de pressão e sobrecarga renal.

  • iStock

    Açaí

    A fruta possui muitos benefícios: tem ação antioxidante, fornece energia, auxilia no controle do colesterol e ajuda na prevenção de alguns tipos de câncer. Contudo, o açaí é rico em gorduras, que mesmo sendo boas para a saúde o tornam calórico. Além disso, seu consumo na região sudeste inclui o acréscimo de outros ingredientes como xarope de guaraná, leite em pó ou condensado, que deixam o alimento ainda mais "gordo".

  • iStock

    Sementes

    Quinoa, chia e linhaça são exemplos de sementes que trazem muitos benefícios para o organismo. Elas são ricas em antioxidantes, que retardam o envelhecimento, e fibras, que auxiliam o bom funcionamento intestinal. Esses alimentos com certeza devem fazer parte de uma alimentação saudável, mas com moderação, já que o excesso, sem o consumo adequado de água, pode causar gases e, em casos graves, obstrução intestinal.

  • iStock

    Espinafre

    Uma ótima fonte de fibras, vitaminas e minerais, além do carotenoide luteína, importante para a visão. Mas essa verdura também é fonte de oxalato, que em excesso pode aumentar o risco de ter cálculos renais.

  • iStock

    Abacate

    Além de ser ótima fonte de vitaminas, a fruta tem gorduras boas que agem como anti-inflamatórios naturais. Entretanto, o abacate é um alimento calórico, com quase 200 calorias em 100 g. Por isso, deve ser consumido com moderação. O indicado para quem está de dieta é comer de uma a duas colheres de sopa por dia.

  • iStock

    Amendoim

    Contém uma boa concentração de gorduras saudáveis, antioxidantes que retardam o envelhecimento e potássio, que auxilia no bom funcionamento do músculo. Mas o amendoim também tem alto valor calórico, com cerca de 560 calorias em 100 g, e é um alimento com índice alergênico alto, podendo causar problemas respiratórios, dermatites e dor de estômago.

  • iStock

    Castanha-do-pará

    Também é uma ótima fonte de gorduras boas, protetoras do sistema cardiovascular. Tem ainda magnésio e vitamina B1, ambos importantes para geração de energia, e fósforo, que auxilia na contração muscular. Entretanto, seu consumo deve ser limitado a no máximo três a quatro unidades por dia, já que a castanha é rica em selênio e o excesso desse micronutriente pode ser tóxico, causando, por exemplo, queda de cabelo, fadiga e dermatite.

  • iStock

    Queijos

    São ótimas fontes de proteína, cálcio (bom para a manutenção dos ossos e dentes) e vitamina A, importante para a visão. O cuidado com os queijos está no fato de que grande parte deles é rico em gordura saturada, que se consumida em excesso pode trazer problemas de saúde. Alguns queijos também têm muito sódio. O parmesão, por exemplo, possui, em 50 g, aproximadamente 190 calorias e 33% da quantidade de sal e 37% da gordura saturada recomendados para o dia todo. Por isso, prefira opções menos calóricas e com menos sódio, como cottage, queijo branco e ricota.

  • iStock

    Castanha de caju

    É fonte de gorduras boas (monoinsaturadas e poliinsaturadas), que contribuem para a saúde cardiovascular, além de magnésio e fósforo. Porém, algumas versões do alimento tê muito sal --que em excesso pode causar hipertensão. O consumo não deve ultrapassar cinco unidades ao dia, já que é uma semente tem muitas calorias (570 em 100 g).