menu
Topo

Coluna

Adriana Miranda

Como passar dos 60 anos com o corpo em forma e a cabeça jovem

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Adriana Miranda

Aos 62 anos, ela é palestrante e entusiasta da vida saudável e das atividades físicas. Procuradora aposentada do estado de São Paulo, está sempre em busca de segredos para ter mais disciplina, foco e determinação, para manter a saúde física e um estilo de vida leve e positivo.

Colunista do UOL

13/09/2018 04h00

Hoje estou com 62 anos. Quando era jovem, era difícil me imaginar com essa idade! Mas o tempo passa rápido demais, chega a ser inacreditável! Antes, considerava uma pessoa de 60 anos idosa. Na minha cabeça, era um velhinho! Mal podia imaginar como eu estaria quando chegasse a essa idade.

Agora que ela chegou, não consigo me ver dessa mesma forma. Ainda me acho tão jovem, com tantos planos e metas para alcançar! A verdade é que a cabeça da gente não envelhece nunca. Às vezes, me acho até muito infantil, fazendo brincadeiras de criança...

E o que mais posso fazer, se é tão bom manter a mente jovem, criar novos planos, objetivos e metas a alcançar? Não podemos parar! Temos que exercitar tanto o físico como a mente. Sedentarismo, dietas mal elaboradas, preguiça e pouco treino intelectual influenciam negativamente não apenas no funcionamento do corpo, como também do cérebro, sabia?

Leitura, palavras cruzadas, quebra-cabeças e até mesmo as onipresentes discussões sobre política e atualidades --sempre com civilidade! --exercitam nossa capacidade de guardar e articular dados.

A memória e a concentração são prejudicadas se você, depois da aposentadoria, deixa de praticar atividades intelectuais. Assim, para manter o cérebro em pleno funcionamento, é preciso desafiar o raciocínio constantemente.

Arquivo pessoal
"Um dos segredos para manter a juventude é se alimentar bem, nunca comer exageradamente e fazer exercícios Imagem: Arquivo pessoal
Quando quero memorizar alguma coisa, por exemplo, o primeiro passo é prestar atenção. Pode parecer óbvio, mas não é! Já reparou quantas pessoas, atualmente, parecem só prestar atenção nos próprios pensamentos ou, pior ainda, nos próprios celulares?

A prática de exercícios físicos também é fundamental para termos longevidade com qualidade de vida.

Estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) constata que o sedentarismo continua com taxas elevadas no mundo inteiro, e que cresce muito no Brasil. Atividade física insuficiente, de acordo com a OMS, é a prática de menos de 150 minutos semanais de exercícios de intensidade moderada, ou menos de 75 minutos de exercícios intensos.

No Brasil, 47% da população não se exercita o suficiente. Um dos dados mais relevantes do estudo é que a falta de atividade física eleva os riscos de desenvolver ou agravar doenças.

Eu não abro mão de fazer atividade física todos os dias, nem que seja uma simples caminhada! Faz bem não só para o corpo, mas também para a cabeça! É preciso encontrar alguma prática que nos dê prazer, e incorporá-la ao nosso dia a dia.

E outro segredo para mantermos a juventude, claro, é a alimentação balanceada. De nada adianta a prática de exercícios físicos se não nos alimentarmos corretamente. Mais: nunca coma em quantidade exagerada!

Hoje, ao passar de minha sexta década de vida, ao contrário do que sempre imaginei, fico muito feliz em ver que estou bem-disposta, saudável, e, principalmente, me sentindo jovem! Tenho muitos planos traçados, muitos sonhos ainda a realizar e muito o que fazer!

Se você está se sentindo velho por causa da idade biológica, tente ver que a idade pode estar só na sua cabeça. O que importa é como se sente e como vive a sua vida. Pense no quanto ainda pode e deve realizar! E a vida segue, rumo aos setenta, oitenta e por aí vai!
 

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube