menu

Topo

Dieta Dukan

iStock
Dieta dukan Imagem: iStock

14/01/2019 04h00

A dieta Dukan é um método de emagrecimento criado pelo médico francês Pierre Dukan, em que há uma redução grande do número de carboidratos. Com ela, é possível perder muitos quilos em pouco tempo --tanto que sua nota foi 4 no quesito eficácia --, no entanto há desvantagens: "a manutenção difícil em longo prazo e a possibilidade de deficiências nutricionais deve ser observada", considera a endocrinologia Maria Edna de Melo, presidente da Abeso (Associação Brasileira para Estudos da Obesidade).

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL
O nutrólogo Guilherme Giorelli, diretor científico da Associação Brasileira de Nutrologia do Rio de Janeiro (ABRAN-RJ), compara as fases da dieta a um videogame: "Os alimentos são saudáveis, mas poucas são as pessoas que conseguem chegar ao final desse game? (Ou seria dieta?)". Por isso, esta dieta está em 9° lugar no Ranking das Dietas do UOL VivaBem.

No final, os especialistas concordam que é mais vantajoso ter uma perda de peso mais gradual. No entanto, se você quer entender mais sobre o método, confira mais detalhes abaixo:

Como a Dieta Dukan funciona

"5 milhões de pessoas não podem estar erradas!". Esta é a frase em destaque na capa da edição inglesa do livro intitulado Dieta Dukan, a solução médica francesa para a perda permanente de peso (Ed. Hodder&Stoughton).

O autor da obra, Pierre Dukan, já na introdução, define seu plano de emagrecimento como uma "maravilhosa ferramenta" capaz de levar a uma mudança física e mental. O diferencial, diz ele, é que as pessoas podem comer "comida de verdade". O texto finaliza com uma promessa sedutora - os adeptos viverão confortavelmente no corpo que desejam. 

Para chegar a esse oásis das balanças, o mapa indica a necessidade de reduzir o consumo de carboidratos, compensando-os com o aumento (quase ilimitado) da ingestão de proteínas e lipídios. 

O médico Dukan garante ser possível perder 5 kg na primeira semana da prática, que não tem dia para terminar. O programa se desenvolve em quatro fases:

  • Ataque: você só pode comer proteínas como frango, peru, ovos, peixes e laticínios com baixo teor de gordura. Há uma lista de 72 variações desses itens para variar o cardápio. Vegetais ficam fora do seu prato. O controle de calorias é desnecessário. Essa fase dura 7 dias.
  • Cruzeiro: a proporção de proteína é reduzida, mas ainda é predominante, até que a perda de peso desejada seja alcançada, com gradual liberação de frutas, vegetais e carboidratos, e dos demais grupos alimentares, a depender dos resultados obtidos.
  • Consolidação: dura 10 dias por quilo perdido (por exemplo, se foram perdidos 5 kg, ela terá duração de 50 dias). 
  • Estabilidade: a última fase tem prazo indeterminado, com a imposição de um dia por semana com cardápio de proteína pura. Dispensam-se suplementos de vitaminas e minerais e exercícios são recomendados.

A ciência por trás desta dieta

A Dukan é considerada uma dieta pobre em carboidratos e rica em proteínas, e é comparada à Low Carb e à Atkins, idealizada pelo cardiologista Robert Atkins nos anos 1970. Esta última, foi recentemente repaginada pelos médicos americanos Eric C. Westman, Stephen D. Phinney e Jeff S. Volek. 

No entanto esses regimes não apresentam vantagem em relação à perda e manutenção de peso em relação a dietas balanceadas em carboidratos, proteínas e gorduras. Em longo prazo, o que conta são as calorias consumidas.

Não bastasse isso, um recente estudo do Instituto de Nutrição Humana e Dietética, da Universidade Poznan de Ciências da Vida (Polônia), publicado no início de 2018 pela revista científica Progress in Nutrition, avaliou as condições nutricionais de mulheres que investiram na Dukan. No final do programa, seus exames sanguíneos mostraram deficiências de minerais (ferro, magnésio, cobre), aumento de colesterol (LDL), glicose e triglicérides, entre outros.

Riscos da Dieta Dukan

O estudo revelou, ainda, que não são claros os efeitos da dieta na saúde, assim como destacou os já conhecidos perigos do consumo exagerado de proteínas, o que, por si, deveria desencorajar a sua prática. Confira:

  • Constipação;
  • Câncer colorretal;
  • Osteopenia e osteoporose;
  • Problemas no fígado e rins;
  • Deficiência de cálcio, vitamina B, C, A, selênio, magnésio e fibras;
  • Aumento da produção de amônia e ureia;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Deterioração do sistema nervoso.

Acrescente a essa lista outros desequilíbrios importantes como a falta de concentração, queda de performance esportiva e compulsão por doces. E a dieta Dukan ainda pode levar a efeitos colaterais como dor de cabeça, mau hálito, boca seca, cansaço, tontura, náusea e mudanças de humor. 

Por esse motivo, o ideal é que essas condutas mais restritivas sejam avaliadas de forma individual, para que os resultados sejam favoráveis.

Dieta Dukan emagrece?

A resposta é sim. Mas como não existe mágica para emagrecer, há questões a serem consideradas. A promessa do Dr. Dukan é secar até 5 kg na primeira semana. Contudo, os especialistas em emagrecimento saudável são unânimes em afirmar que o ideal, em uma estratégia séria, é que a pessoa perca de 500 g até 1 kg por semana. 

Isso porque a redução rápida de peso é uma faca de dois gumes. Você emagrece, mas seu corpo responde a isso com uma diminuição do gasto energético, um tipo de resistência à perda de peso. Esse fenômeno, na linguagem científica, é referido como redução da taxa metabólica basal. 

A balança pode dar a ilusão do emagrecimento. Mas o mais importante é saber em qual compartimento do organismo houve a perda: entender esse processo é importante porque a mudança no peso pode indicar a perda de massa gorda, magra ou líquidos.  Em geral, dietas desequilibradas em nutrientes levam ao consumo dos dois últimos itens indicados.

E o pior, a consequência pode ser o aumento da circunferência abdominal. Ou seja, haverá alta quantidade de gordura visceral, aquela que se acumula dentro e em volta dos órgãos da cavidade da sua barriga (fígado, rins, pâncreas etc.). 

Vantagens e desvantagens

Apesar de os entusiastas da dieta Dukan apostarem na queima dos quilos a mais sem o apoio de um especialista, a recomendação dos médicos e nutricionistas é que você evite fazer dietas sem orientação profissional. É que um esquema de emagrecimento deve, necessariamente, atender às suas necessidades pessoais e incluir os nutrientes necessários para o seu organismo, sem restrições. Esta, sim, é a fórmula certeira para manter um peso estável.

O preço de adotar uma dieta da moda é que ela poderá gerar deficiências nutricionais que prejudicariam os resultados que você tanto espera. 

Prós e contras da dieta Dukan

Prós

  • Leva à perda de peso rapidamente porque é restritiva.
  • Não é preciso contar calorias nem medir porções.

Contras

  • Pode levar ao efeito sanfona.
  • Não deve ser feita por prazo indeterminado.
  • Tem efeitos colaterais (náuseas, constipação, cansaço, tontura, entre outros).
  • Há risco de aumento de ácido úrico, sobrecarga renal.
  • Agrava quadros de diabetes
  • Pode alterar taxas de colesterol, triglicérides e glicose
  • Há indícios de que leva a deficiências de minerais.

Fontes: Durval Ribas Filho, presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN); Ivone Ikeda Morimoto, nutricionista e professora de Nutrição Clínica dos cursos de graduação e pós graduação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), mestre em Engenharia de Produção e especialista em Metodologia da Ciência); Nayara Massunaga, nutricionista funcional do Departamento Científico da VP Nutrição Funcional (SP); Márcio Mancini, endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP). Revisão Técnica: Profa. Ivone Ikeda Morimoto.
Estudo: Julita Regula, Roksana Jurczak, Joanna Wyka, Sandra Baczynska. Assessment of nutrition and nutritional status in women using the high-protein diet in the past. Progress in Nutrition 2018; Vol. 20, N. 2: 212-219.
 

Mais Ranking das Dietas